Canoada 2018 vem aí!

Já estamos nos organizando para realizar mais uma edição da Canoada Xingu.

A atividade será realizada nos dias 3 e 8 de setembro de 2018 saindo de Altamira (PA) e percorrendo a Volta Grande do Rio Xingu.

As vagas são limitadas! Você já pode se inscrever:

CANOADA 2018 

(código 2018)

 



A Canoada é uma atividade que fortalece a rede de apoio às populações da Volta Grande.

A Canoada Xingu, uma ação realizada pela Associação Indígena Yudja Miratu da Volta Grande do Xingu (Aymix) e pelo ISA desde o ano de 2014. Nesta quinta edição, também conta com o apoio da Escola Schumacher Brasil. Inscreva-se aqui!

CANOADA 2018 

(código 2018)

A Canoada busca desde seu início chamar a atenção para os problemas que os povos e comunidades da região enfrentam com a instalação da usina e procurar aliados dos povos do Xingu na luta por seus direitos e seus território. Depois de quatro versões consecutivas, durante 2014, 2015, 2016 e 2017, entre os meses de agosto e setembro, a Canoada Xingu demonstrou ser também um importante momento de monitoramento e registro das transformações socioambientais que a Volta Grande do Xingu vem sofrendo desde o início da instalação da UHE Belo Monte.

A Canoada Xingu consolidou-se como uma atividade que dá visibilidade à Volta Grande e suas populações; que ajuda a construir parcerias entre os os povos indígenas, ribeirinhos e apoiadores de todo tipo, ao mesmo tempo que garante um registro periódico das transformações provocadas pela usina de Belo Monte.

Canoada em números

Em quatro edições, a Canoada já fez história. Alguns números:

220 participantes;

280 Indígenas e ribeirinhos  diretamente envolvidos na organização;

110 Km navegados em cada edição.


Programação

03/09: Altamira (segunda)

Início das atividades às 9h da manhã, com a preparação, informes e conversas sobre a Canoada. Recomendação para pernoite: Local definido pela organização – quartos e banheiros coletivos sem ar condicionado em Altamira.

04/09: Saída pela manhã (terça)

Remada pelo reservatório de Belo Monte. Pernoite: praia abaixo da barragem do Sítio Pimental

05/09: Remada (quarta)

Remada até a aldeia Mïratu, dos Juruna. Pernoite: praia abaixo da aldeia.

06/09: Atividades em terra (quinta)

Na parte da manhã, o grupo se dividirá em duas atividades diferentes no Rio e na Mata.

Almoço coletivo e conversa sobre as experiências da manhã e os impactos de Belo Monte.

Apresentação dos Juruna e pescadores sobre o monitoramento independente da pesca.

Pernoite: praia abaixo da aldeia.

07/09: Remada (sexta)

Remada até praia próxima a cachoeira do Jericoá. Pernoite na praia.

08/09: Café da manhã na praia e retorno (sábado)

Saída às 11h, retorno para Altamira. Chegada em Altamira às 13h30.

Investimento

Definimos três valores distintos para a Canoada desde ano, para possibilitar que mais pessoas participem da atividade. Pedimos que cada um contribua de acordo com as suas possibilidades financeiras, dentro  das opções abaixo:

Premium: Para quem pode custear sua própria ida e contribuir para a ida de outros participantes;

Real: Para quem puder custear sua própria ida (custo exato da canoada);

Subsidiado: Para quem precisar do subsídio de outros participantes para participar.

A pessoa que optar pelo valor Subsidiado deve enviar uma carta de apresentação ao ISA e à Aymix, expondo porque deve ir a canoada, para o email:canoadaxingu@socioambiental.org.

Será realizada uma seleção de acordo com recursos disponíveis para essa modalidade.

Formas de pagamento

As formas de pagamento disponíveis são: depósito em conta, boleto bancário e cartão de crédito. Quem optar por pagar com depósito em conta ou boleto deve realizar o pagamento à vista e terá 5% de desconto. Quem optar por utilizar o cartão de crédito poderá parcelar o valor em até 6 vezes.

Valores

Veja a tabela abaixo com os valores de acordo com as modalidades e formas de pagamento:

Os valores acima não incluem o transporte aéreo até Altamira, eventuais pernoites na cidade, gastos com refeições e traslados nos dias antes e após a Canoada.

O começo de uma história

canoada1

Em 2014, já enfrentando intensas mudanças no rio e frente ao iminente barramento definitivo do Xingu, os Juruna e seus parceiros resolveram articular uma “grande despedida” do rio, pelo menos do rio que eles conheciam antes de Belo Monte. Assim, a canoada “Bye Bye Xingu” foi concebida como um dos momentos dessa despedida.

Ao longo de suas quatro edições, a iniciativa, mais do que uma despedida, se consolidou como um importante movimento ativista, do rio Xingu e seus moradores, assim como um registro incontestável das radicais transformações provocadas pela usina no rio.

Desde seu início, a Canoada busca chamar a atenção para os problemas que os povos e comunidades da região da Volta Grande do Xingu enfrentam com a instalação da usina de Belo Monte.

A Canoada também tem como objetivo construir alianças com os povos do Xingu para fortalecer a luta por seus direitos e seu território.

 

Canoadas

Saiba como foram as Canoadas das edições passadas.

Canoada 2014:
http://revistagreenpeace.org/fato-foto/canoada-bye-bye-xingu-uma-expedicao-ativista/

Canoada 2015:
https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/video-mostra-a-ultima-canoada-antes-do-barramento-do-rio-xingu-por-belo-monte

Canoada 2016:
https://medium.com/@socioambiental/belo-monte-o-que-fizeram-de-n%C3%B3s-37c4c90b4805#.2beig4nyj

Canoada 2017

https://medium.com/@socioambiental/os-donos-do-rio-aba9a693a4b9

 

 

 




Voltar para o topo