Monitoramento independente da pesca

Dados do monitoramento da segurança alimentar e do desembarque pesqueiro

Segurança Alimentar

Os dados preliminares apontam que nos anos de 2013, 2014 e 2015 o peixe constituiu a principal fonte de proteína animal consumida pelos indígenas da aldeia Muratu. Em 2016 os produtos provenientes da cidade foram a principal fonte de proteína animal consumida. Isto implica serias consequências sobre a segurança alimentar e econômica dessas famílias.

Dados coletados entre setembro de 2013 e dezembro de 2016.
Total de 546 refeições monitoradas.

 

A alimentação dessas famílias foi constituída por 17 espécies de peixes, sendo o Pacu a espécie mais consumida, representado 35% dos peixes consumidos.

grafico2-peixes-consumidos
Clique na imagem acima para ampliá-la.

 

A alimentação dessas famílias foi constituída por 10 espécies de caça, sendo o Mutum a espécie mais consumida, representado 32% das caças consumidas.

grafico3-cacas-consumidas

 

Monitoramento do desembarque pesqueiro

 

Artefatos de pesca

Dados coletados entre setembro de 2013 e setembro de 2015

grafico4-artefatos-pesca

 

Produção total por mês

Dados coletados entre setembro de 2013 e setembro de 2016

Em 2013 o mês com maior produção foi novembro, com 299,45 kg de pescado desembarcado. Em 2014 teve dois grandes picos, um no período de abril até julho, com uma produção de 1042,86kg de pescado; o segundo, nos meses de novembro e dezembro com uma produção de 1125,65kg de pescado. Em 2015 teve três picos, um no período de janeiro e fevereiro com 1252.8kg de pescado; o segundo foi o mês de julho, com 411,65kg de pescado; e o terceiro entre setembro e outubro, com uma produção de 621,7 kg de pescado. Em 2016 os meses de janeiro, maio e julho apresentaram as maiores produções, sendo 370,9 kg, 274,73kg e 248,98 respectivamente.

grafico5-producao-total-mes

 

Produção por espécie

Dados coletados entre setembro de 2013 e setembro de 2016

Uma variedade de 23 espécies de consumo foram capturadas, sendo que cinco delas representaram mais de 85,5% do total desembarcado. As principais espécies de consumo desembarcadas na Aldeia Muratu foram: pacu (Myleus spp.), 52.7%; acari comum (família Loricariidae), 15,5%; tucunaré (Cichla sp.), 6,3%; e curimatá Prochilodusnigricans), 6,1%.e piranha,(Serrasalmus sp.) 5,5%;


Clique
na imagem acima para ampliá-la.

 

Produção mensal Pacu

Dados coletados entre setembro de 2013 e setembro de 2016

Nos meses de novembro, dezembro, janeiro,fevereiro, março, abril, junho, julho, agosto e setembro, a principal espécie capturada foi o pacu. Os indígenas identificaram dez espécies de pacu: pacu de seringa, pacu capivara, pacu couro-seco, pacu branco, pacu curupité, pacu cadete, pacu preto,pacu caranha, pacu olhudo e pacu rosa. O aumento na captura de pacus nas áreas alagadas tem início a partir do mês de novembro, quando começa o período de produção de frutos que servirão de alimento para os peixes. Em 2013 e 2014 os meses com maiores capturas do pacu foi novembro e dezembro, com uma produção total de 398,64 e 737,65 respectivamente. Em 2015 e 2016 os meses de janeiro e fevereiro apresentaram as maiores capturas, com uma produção total de 929,8 e 396,3kg, respectivamente. A captura dessa espécie está diretamente relacionada com o pulso de inundação das florestas.

grafico7-producao-mensal-pacu

 

Peixes Ornamentais

Dados coletados entre setembro de 2013 e setembro de 2016

Os dados preliminares apontam que a pesca de peixes ornamentais representa uma das principais atividades econômicas dos indígenas da aldeia muratu. Um total de 4.164 peixes ornamentais foram capturadas. Em 2013 o mês com maior produção foi outubro, com 109 indivíduos capturados. Em 2014 os meses de março e maio apresentaram maiores capturas, com 200 e 321 indivíduos capturados respectivamente. Em 2015 mostrou dois picos de maior produção: o primeiro, nos meses de maio a julho, período de cheia, com uma produção de 1144 indivíduos;o segundo, nos meses de setembro a novembro, período de seca, com uma produção de 826 indivíduos. Em 2016 os meses de janeiro, abril e setembro apresentaram maiores produções, sendo 257, 247 e 443 indivíduos capturados respectivamente.

grafico8-peixes-ornamentais

 

Próxima Canoada

2017

Voltar para o topo